Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2010

Recuando no tempo... desespero actual

Dia 1 de Janeiro de 1980. Quinze horas e quarenta minutos.

 

Dia de Ano Novo. O almoço foi animado. Lá em casa era sempre assim. Planeando o dia seguinte, cada um de nós foi desenvolver tarefas pendentes e necessárias. Nós as manas, estamos juntas. Os pais estavam no outro lado da casa.

 

Entre risos, cambalhotas, e gargalhadas, surgiu um ruído estranho. Ruído que passou a estrondo. A casa, sacudia e retorcia. Os objectos caiam de todos os lados. Da rua, chegavam gritos. Peguei na minha irmã mais nova ao colo e abracei a outra. Tentamos chegar à porta da rua. Encontramos os meus pais que vinham em nosso auxílio. Dirigimo-nos para a rua. A porta não abria. Os gritos continuavam a chegar e o barulho de pedras a rolar e paredes a cair.

 

Conseguimos sair. O caos estava ali mesmo à nossa frente. A igreja que ficava mesmo em frente, estava parcialmente destruída. Ao olharmos para trás, verificamos que aquela que tinha sido a "nossa" casa, e de onde tínhamos acabado de sair, era um monte de escombros...

 

Nós, a família de cinco pessoas, estava bem. Sem nada. Mas juntos.

 

Perante a tragédia de Haiti, senti-me paralisar. Não consegui raciocinar de uma forma coerente. Fiquei à beira do desespero. De um desespero antigo. De um desespero recente. O que fazer?

 

 

P.S. Acabei de receber uma chamada telefónica. Alguém que conta comigo para ajudar a angariar fundos. Mãos à obra! Há quem precise de mim, de nós!

 

 

 

 

 

sinto-me: a pôr as ideias no papel
escrito por Eusinha às 15:32

link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De libel a 19 de Janeiro de 2010 às 15:50
Pois é Eusinha perante uma tragédia destas, temos mesmo que meter mãos à obra e ajudar no que pudermos e estiver ao nosso alcance, ainda mais quando temos a noção do que implica, quando passamos por situação idêntica e conseguimos sentir na pele todo o pesar que traz.

Boa sorte amiga, fazer o bem, só nos traz compensações...é bom sentir que existe solidariedade.

Beijinhos
De Eusinha a 20 de Janeiro de 2010 às 19:05
Tens razão. Mas, sabes, não consigo libertar-me deste sentimento de impotência...
Muito obrigada pelo apoio.
Beijinhos

Comentar post

.mais sobre o meu "eu"

.pesquisar no meu cantinho

 

.Novembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.escritos recentes

. Cansa-me o egoísmo

. Apetece-me dizer um palav...

. Bom dia! E um sorriso.

. Entre partir e ficar

. ...

. OBRIGADA, Bernardo Sasset...

. Cesária Évora - a outra f...

. Breves

. Sentir pena ou vontade de...

. Quereres

.coisas que eu já escrevi

.tags

. todas as tags

.favorito

. De dois em dois o caracol...

. Como irritar o signo de …

. O que alguém escreveu sob...

. Saudade

. Pensamento (meu) sobre o ...

. Paixão Motard

. DEDICADO A TI; AMIGA

. Sinto falta

. Abraço

. Sim...

blogs SAPO

.subscrever feeds