Quarta-feira, 22 de Setembro de 2010

Breves, muito breves

 Ontem fui ao Centro de Saúde, foi uma autêntica "tourada", em que obviamente, o "touro" fui eu. Tudo para chegar a duas conclusões:

1ª O sistema de saúde português não funciona;

2ª Vou ter de ficar com o pé "entalado" por mais duas semanas.

 

O meu serviço tem de ir à bruxa. Se conhecerem alguma fiável, por favor, digam-me. Há coisas estranhas a acontecer. A um do meus sete dirigentes, foi diagnosticado um linfoma; a colega que estava a fazer o meu trabalho na área dos recursos humanos, enquanto eu estou de atestado médico, ontem torceu um pé, partiu-o e vai ser operada sexta-feira.

 

Salva-se a gravidez da mulher de um colega que trouxe, não só felicidade à família, como uma lufada de ar fresco a todos nós, no meio de tanta coisa menos boa.

 

O Outono já está a dar um ar da sua graça, hoje chove e já está mais fresco.

 

 

 

 

 

 

sinto-me: triste e preocupada
escrito por Eusinha às 11:27

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Terça-feira, 14 de Setembro de 2010

Alguém lhe pode dizer que...

Existe alguém por aí que possa informar a senhora Ministra da Saúde, Ana Jorge, que os Açores são PORTUGAL!!!

 

Confesso que pensei ter sido um lapso mas, duas vezes, num intervalo de poucos minutos, não foi lapso de certeza.

 

Por tratar-se do Sistema Nacional de Saúde, fiquei a ver o programa "Tardes da Júlia". Até aqui tudo bem. Ficou mal, muito mal mesmo, quando ouço a senhora Ministra da Saúde, referir-se aos Açores e a Portugal... Pasmei de surpresa. Pensei "o pensamento atropelou-lhe as palavras". Mas não. Minutos depois lá vinha a frase,  nos Açores... aqui em Portugal...

 

Há que esclarecer aqui uma coisinha: Açores são Portugal! Uma Região Autónoma é certo mas, não menos Portugal do que qualquer região portuguesa.

 

Assim sendo, bastaria à senhora Ministra da Saúde, ter dito: nos Açores... aqui em Portugal continental...

 

Pena é que, sendo ela uma pessoa que, ainda é do tempo em que se estudava na primária, os mapas de Portugal, das Províncias Ultramarinas e das Ilhas Adjacentes (Madeira e Açores), pense ou sinta, que as Regiões Autónomas não são Portugal.

 

Até porque, não quero acreditar que seja falta de cultura geral...

 

 

sinto-me: Pasmada
escrito por Eusinha às 17:29

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Coisas boas da vida... pequenas coisas...

Entre um banho de sofá, perna esticada, com o portátil ao colo e, um banho de sol, lá fora no jardim... Optei, como é óbvio, pelo banho de sol.

 

Protector solar espalhado pelo corpo. Biquíni vestido. Óculos de sol na cara. Livro debaixo do queixo, sim porque as mãos têm de estar livres para as canadianas e, lá fui eu... Sol! Que bom!

 

Há que tirar proveito das situações. E, se tenho que ficar em casa, de perna esticada, então vou aproveitar esse tempo, revertê-lo a favor daquilo que gosto de fazer e, que possa ser feito de acordo com as normas estabelecidas pela médica.

 

Viagens pelo mundo da música, explorar novos sons, tentar perceber-lhes a beleza e a mensagem. Viagens pelas páginas dos livros, que estavam a aguardar a minha disponibilidade para uma viagem conjunta. E, sol, muito sol. Calor e energia. Vida!

 

Hmmm... Que delícia, sentir o sol a acariciar-me o corpo, observar o voo das borboletas, ouvir o trinado dos pássaros e até, lá longe, o coachar das rãs... Acolher a paz que a natureza me transmite, com um sorriso nos lábios e um agradecimento no olhar...

 

É tão bom estar viva!

sinto-me: bem... ao sol
escrito por Eusinha às 12:49

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Setembro de 2010

Como "ganhei" um pézinho novo...

A coisa começou por ser uma brincadeira. Depois surgiu o convite. Ajustados todos promenores cá em casa, decidi aceitar o convite e, há hora marcada lá estava eu, devidamente equipada. Ténis apropriados, boné, mochila (com água, fruta, alguma comida e um agasalho) e, sobretudo com muito boa disposição.

 

Do grupo, apenas conhecia quem me convidou. Tudo gente muito mais nova do que eu, cheios de vida e boa disposição. Duas qualidades que eu aprecio particularmente.

 

Foram quatro horas maravilhosas, numa partilha de brincadeiras, gargalhadas, considerações.  Caminhar por entre a natureza, por trilhos que nos mostram belezas escondidas, para a grande maioria que, por desconhecimento e uma certa inércia, não se aventuram a percorrer, com pessoas que fazem do companheirismo e do respeito pelos outros e pelo ambiente que nos rodeia, o seu lema, deixou-me feliz.

 

No programa, estava previsto, no final da caminhada, um mergulho. Rumamos à zona balnear. Estava mesmo a apetecer um mergulho naquele mar, naquela água fresca e transparente.

 

Enquanto olhava à volta, à procura de sítio para estender a toalha, ia descendo uns degraus... Cabeça no ar, sede demar, muita sede do meu mar, não vi onde punha os pés e... torci o pé esquerdo em cima de uma pedra. Sentei-me agarrei-me ao pé, movimentei os dedos. Tudo bem! Movimentos sem dor.

 

Mar... mar... mar! Nadei, refresquei o corpo e a mente. À saída da água o pé doeu um pouquinho... não liguei muito. Mas, de volta ao carro, conduzir até casa foi doloroso.

 

Já em casa, um banho quente, um jantar leve e sentia-me pronta para mergulhar no sofá, quando o pé voltou a doer. Gelo! Gelo! Muito gelo!

 

Durante a noite voltei a fazer gelo...

 

Ao acordar, não tinha dúvidas:de uma ida ao Centro de Saúde, não me iria livrar.

 

Após exame por parte da médica e uma visitinha ao radiologista, saí de cadeira de rodas (ah! pois é!) e, com o meu pézinho de cinderela transformado num pé e gigante.

 

Conclusão: "férias" forçadas! Entre 2 a 3 semanas de mergulhos divididos entre a cama e o sofá... Músculos trabalhados na perfeição. Sim, porque isto de andar de pé coxinho e de canadianas, dá músculo... Oh! se dá!

 

sinto-me: proibida de andar
escrito por Eusinha às 10:56

link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|
Domingo, 18 de Janeiro de 2009

Já é altura da sorte mudar

Em Novembro, começaram a soprar ventos ruins, aqui pelos meus lados.

 

A minha filha lesionou-se e teve de fazer fisioterapia.

 

O meu filho foi atropelado à porta de casa. Nada grave, felizmente, mas algo que o levou a ficar em repouso,  durante alguns dias e, a não praticar desporto durante semanas.

 

O marido, começou a queixar-se do estômago (e não foram os excessos do Natal, não senhor).

 

Eu, arranjei-a bonita, com uma infecção urinária, que me levou às urgências (e só lá vou quando não tenho outra alternativa) e que, após ter feito antibiótico, ter emagrecido e ter enjoado o café, continua quase na mesma (só não tenho dores nem febre). 

 

Fiz uma viagem que me obrigou a gastar mais dinheiro do que inicialmente previa.

 

O marido teve um acidente com o jipe. Só chapa, mas...

 

A minha filhotinha voltou a queixar-se. Já foi avaliada e vai reiniciar a fisioterapia.

 

No trabalho, as coisas não estão bem. Andam a tentar tramar-me...

 

Foi diagnosticado cancro da próstata ao meu sogro.

 

Isto é só uma leve amostra... entretanto, surgem sempre outros factos que nos abalam, mas que felizmente são de pouca gravidade.

 

 

 

Está ou não na altura da sorte mudar? Já é altura...

 

sinto-me: muito triste e desanimada
escrito por Eusinha às 23:17

link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 9 de Novembro de 2008

A quase normalidade

A chuva parou. Finalmente! Os pássaros, algo atordoados pela temperatura primaveril, chilreiam alegremente.

 

A febre, baixou. A dor de garganta persiste. Maldito ar condicionado! Não sei como ou porquê as pessoas insistem em ligar essas porcarias...

 

O telemóvel, apareceu. Foi-me entregue ontem à noite. Ainda há gente honesta. Pena é que pouco depois de o ter ligado, tenha ficado sem bateria e, eu só vou poder carregá-lo amanhã (tenho o carregador no serviço - dá sempre jeito).

 

É importante referir a forma como o telemóvel me foi entregue.

 

Ontem à noite, depois do jantar, a campainha tocou. Espreitei pelo vídeo porteiro e reconheci quem estava do outro lado. Estranhei. Para além da pessoa em causa não ser das minhas relações, sou sim, amiga de uma irmã dela, ela nem mora perto de mim.

 

Abri a porta e convidei-a a entrar.

 

- Tenho uma coisa que lhe pertence, disse-me ela sorrindo.

 

- Tem?!

 

- Sim... Isto pertence-lhe, não?

 

- Sim. É o meu telemóvel. Perdi-o na quarta-feira à tarde.

 

- Pois... eu sei. Um cliente nosso, encontrou-o e pediu-me que verificasse na base de dados a que pertencia. Como está registada, através do número, não foi difícil, chegar até si.

 

- Obrigada.

 

- Depois, só tive de confirmar, junto da minha irmã, se a dona do telemóvel não era a Eusinha, porque não a conhecia pelo nome próprio.

 

- E veio cá de propósito?!

 

- Não - risos - vim jantar aqui perto.

 

- Ah! Mais uma vez obrigada. E gostaria de agradecer, também, ao senhor que o encontrou.

 

- Vou falar com ele. Se ele me autorizar, dou-lhe depois o número de telemóvel dele ou outro número para onde possa ligar.

 

- Obrigada.

 

 

Realmente, ainda há gente honesta. Ainda há gente capaz de me surpreender pela positiva.

 

sinto-me: quase bem
escrito por Eusinha às 17:11

link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Agosto de 2008

Trissomia 13 ou Sindrome de Patau

Estranhando a falta de notícias e, sabendo que a cesariana havia sido marcada para a segunda-feira passada, resolvi telefonar para saber como tinha corrido o parto. Alarnei-me quando, após muitas tentativas e a diversas horas do dia, do outro lado ninguém atendeu o telefone.

 

Finalmente ontem à noite, antes de sair para jantar na casa de uns amigos, tentei novamente e alguém atendeu do outro lado. Não reconheci de imediato a voz. Identifiquei-me e quando ia pedir para falar com o meu amigo, dono da casa, ouço do outro lado:

 

- Eusinha, sou eu mesmo...

- Desculpa, não te reconheci a voz.

- Já soubeste o que aconteceu?! O nosso bébé morreu.

 

Cá deste lado gelei por completo. Perdi a fala e a capacidade de raciocinio. Ele soluçava baixinho e eu não sabia o que fazer ou dizer. O silêncio de alguns segundos, pareceu-me interminável. Foi ele quem o quebrou para dizer-me:

 

- Vou passar o telefone à minha irmã. Ela explica-te tudo. Obrigado por teres ligado.

 

Quando a irmã me começou a contar, fiquei em choque. A gravidez tinha sido vigiada, foram feitas todas as ecografias e não se tinha detetado nada. Como era possível? O bébé nascera com Trissomia 13 e sobrevivera apenas 48 horas.

 

Desconhecia por completo o que nascer com Trissomia 13 podia significar. Esta manhã predispus-me a fazer umas buscas.

 

Entre muitos textos que consultei, o que abaixo transcrevo, pareceu-me bastante claro (apesar de o português, ser português do Brasil) e elucidativo. É um texto da autoria de Leonardo Leite e foi retirado da net.

 

"Reconhecida em 1960 por Klaus Patau observando um caso de malformações múltiplas em um neonato, sendo trissômico para o cromossomo 13. Tem como causa a não disjunção dos cromossomos durante a anáfase 1 da mitose, gerando gametas com 24 cromátides. Cerca de 20% dos casos resultam de uma translocação não-balanceada.

 

A sua incidência foi estimada em cerca de 1 caso para 6000 nascimentos. Aproximadamente 45% dos afetados falecem após 1 mês de vida; 70%, aos 6 meses e somente menos de 5% dos casos sobrevivem mais de 3 anos. A maior sobrevida relatada na literatura foi a de 10 anos de idade.

 

Assim como a maioria das outras trissomias, associa-se à idade materna avançada, por estarem mais propícias a ocorrência da não disjunção dos cromossomos. A idade da mãe é superior a 35 anos em 40% dos casos. Assim como a maioria das outras trissomias, associa-se à idade materna avançada, por estarem mais propícias a ocorrência da não disjunção dos cromossomas. A idade da mãe é superior a 35 anos em 40% dos casos. 

 

A trissomia tem origem do óvulo feminino, pelo fato da fêmea maturar geralmente apenas um ovócito, em antagonismo com o macho, que matura milhões de espermatozóides. Gametas masculinos portadores de alterações numéricas cromossômicas tem menor viabilidade que gametas normais, sendo mínimas as possibilidades de um gameta masculino com 24 cromátides fecundar um ovócito.

 

O fenótipo inclui malformações graves do sistema nervoso central como arrinencefalia. Um retardamento mental acentuado está presente. Em geral há defeitos cardíacos congênitos e defeitos urigenitais incluindo criptorquidia nos meninos, útero bicornado e ovários hipoplásticos nas meninas gerando inviabilidade, e rins policísticos. Com freqüência encontram-se fendas labial e palato fendido, os punhos cerrados e as plantas arqueadas. A fronte é oblíqua, há hipertelorismo ocular e microftalmia bilateral, podendo chegar a anoftalmia, coloboma da íris, olhos são pequenos extremamente afastados ou ausentes. As orelhas são malformadas e baixamente implantadas. As mãos e pés podem mostrar quinto dedo (polidactilia) sobrepondo-se ao terceiro e quarto, como na trissomia do 18."

                                                                                       

                                                                                      

 

sinto-me:
escrito por Eusinha às 23:33

link do post | comentar | ver comentários (39) | favorito
|
Sábado, 15 de Março de 2008

Stanley Jordan

 

Como era habitual, comprei os bilhetes para o festival, sem me preocupar com os nomes dos artistas, já que a garantia de qualidade dos mesmos, me deixar livre dessa preocupação e o factor surpresa ser algo que me fascina.

 

Na véspera do festival um colega de trabalho, perguntou-me se não ia assistir à "conferência" onde o guitarrista Stanley Jordan , ia participar. Seria sobre musicoterapia.

 

- Vai ser interessante e como sei que este assunto te interessa... - disse-me ele.

 

No sábado à tarde, à hora marcada, tomei o rumo do auditório. Na assistência não estavam muitas pessoas. Alguns jornalistas e outros tantos curiosos, como eu.

 

O que ouvi, deixou-me fascinada. Pelo músico e pela pessoa que ele era. Todo o trabalho feito em hospitais, passando até por alguns blocos operatórios, fascinou-me de tal forma que decidi, de alguma forma, chamar a atenção para este senhor e para a sua obra.

 

Soube mais tarde, em conversa com um amigo, homem da rádio e deveras conhecedor da vida e obra de Stanley Jordan , que este tem formação musical académica mas, foi nas ruas de Nova York e Chicago que ganhou mestria. Chegou mesmo a ser conhecido pelo músico que tocava em troca de alguns cêntimos. Desengane-se quem pense que não tinha valor suficiente para editar os seus trabalhos. Foi contactado mas, não aceitou gravar, por sentir que ainda não amava a musica como amava a sua família. Quando o fez, fê-lo com a certeza de ter chegado o momento certo.

 

À noite, perante uma sala cheia, um homem grande com ar de menino, subiu ao palco. A um palco onde para além dele e da sua guitarra, apenas estava um piano. Ele e a guitarra, em comunhão perfeita, foram-se soltando em sons, melodias e emoções. O braço da guitarra era tocado pelas suas duas mãos (a direita tocava como se o braço da guitarra fosse um piano). Os meus olhos não conseguiam desviar-se dos seus longos dedos e do braço da guitarra.

 

O público extasiado levou-o a soltar-se ainda mais. Não houve e não há ainda hoje, passados que são alguns anos, e por mais que tente encontrá-las, palavras que quantifiquem e qualifiquem as emoções vividas. Stanley Jordan , tirou da sua harmónica sons que acompanhavam num casamento singular, a sua guitarra. Mas as emoções não estavam completas. Para surpresa de todos, a harmónica continuou a tocar, a guitarra também e o piano acompanhou. Soube depois no bar, que aquilo a que nós tínhamos assistido, já havia sido feito (duas ou três vezes) mas não estava planeado e, era o reflexo do público que lá estava a assistir. Tínhamos formado um universo de gente diferente, vibrando da mesma forma.

 

Este foi sem dúvida um dos melhores concertos a que assisti em toda a minha vida. Para além do jazz  ser a minha paixão musical, a guitarra  sentida e tocada desta forma  é-o também.

 

 

sinto-me: bem (acho)
música: Stairway to Heaven, Stanley Jordan
escrito por Eusinha às 18:00

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 16 de Novembro de 2007

O descanso da Guerreira

 

Após uma semana de férias, com nota negativa, voltei ao trabalho.

 

O caos, instalado na minha secretária: processos pendentes no programa de entradas (informático), os processos de pessoal desorganizados, para já não falar de papéis soltos que, deveriam estar anexos aos processos e se encontravam espalhados um pouco por todo o tampo da secretária, o arquivo atrasado, etc.

 

Se já me havia arrependido de ter tirado férias, o arrependimento duplicou.

 

Após tentar organizar as coisas de forma a que ninguém saísse prejudicado, do caos e da desorganização, deparei-me com uma série de problemas criados por uma colega. Obviamente que me ocuparam imenso tempo, porque por pura incompetência, malandrice e atrevimento, a menina em causa pura e simplesmente se negou a cooperar.

 

A coisa deu para o torto, ao ponto de me ter tentado tramar, o que teria acontecido, não fosse a atenção de uma colega, que acompanhou todo o desenrolar das situações e por iniciativa própria, resolveu ficar alerta.

 

O desfecho de tudo isto ficará conhecido nos próximos dias. Espero eu.

 

Como se isso não fosse suficiente, comecei no sábado passado em reuniões e conferências, que terminaram ontem. Já para não falar de duas semanas em que a minha amiga (in)sónia foi uma companheira inseparável, deixando-me dormir (apenas) cerca de três horas por noite.

 

O que me levou a tomar uma decisão. Hoje, após a minha chegada a casa, o tempo é meu. Só meu.

 

O jantar está pronto e  os miúdos tem os TPC's feitos.

 

Na casa de banho, a banheira de hidromassagem, está a encher de água bem quente. Os óleos estão prontos para serem colocados na água. E eu, eu vou deliciar-me com o banho a relaxar com as "borbulhas".

 

Depois disso, espera-me um pijama fofinho, um puff , um livro e um whisky-cola com 3 rodelas de limão (adoro limão).

 

Amanhã será um novo dia. Um dia de trabalho. Muito trabalho. Mas hoje... hoje vou desfrutar do merecido "Descanso da Guerreira "

 

 

 

 

escrito por Eusinha às 18:27

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 21 de Fevereiro de 2007

O Poder das Pedras

Foi uma seca, eu sei. Tenho plena conciência disso.

O meu querido amigo nunca se queixou, mas que pensou que eu sofria de algum tipo de "pancada", pensou.

Até num centro comercial lá para os lados do Estoril, eu encontrei pedras.

Ele sorria de cada vez que as via à venda, já sabia que eu ia para e... comprar mais algumas.

Fiquei então a dever-lhe este pequeno post . Fiz uma busca, juntei alguns dados que me foram entregues numa loja junto com as pedras que eu lá comprei e o resultado foi este:

 

 

AMAZONITA

Pedra da Alegria. Desperta a criatividade, amplia o poder do pensamento, acalma o sistema nervoso.

AMETISTA

Pedra da Paz, da Amizade e da Beleza. Alivia o stress e os medos. Ajuda a dormir e combater os vícios.

QUARTZO ROSA

Pedra do Amor. Atrai o sexo oposto. É bom para o coração e o sistema circulatório, harmonizando, também, a Paz Interior.

QUARTZO VERDE

Pedra da Energia, Autoconfiança e Cura. Protege a saúde e acelera a cura de várias doenças.

QUARTZO AZUL

Pedra da Esperança. Auxilia no desenvolvimento da paciência, tolerância e compaixão. Tem efeito calmante sobre a mente.

HEMATITA

Pedra da Proteção. Protege contra baixas de energias e auto-estima. É eficaz na regeneração dos tecidos.

ÁGATA VERDE

Pedra da Sorte, da Beleza, da Harmonia e da Fertilidade. Ajuda o sistema digestivo, aumentando a autoconfiança.

ÁGATA VERMELHA

Pedra da Autoconfiança. Purifica o organismo, ilumina a mente e nos dá sorte. Tem função energética.

ÁGATA ROSA

Pedra da Sorte e do Equilíbrio Físico. Harmoniza e fortifica o corpo e a mente. Atrai riquezas, amor e abundância.

ÁGATA ROXA

Pedra da Sorte. Ajuda-nos a conhecer os verdadeiros amigos. Auxulia nos problemas de Justiça. Fortifica o corpo e nos dá equilíbrio.

ÁGATA AZUL

Pedra da Sorte e da Auto-Estima. Desperta, ativa, favorece e aperfeiçoa o ego. Traz felicidade e sorte.

OLHO DE TIGRE

Pedra da Luz, Confiança e Energia. Previne contra mau olhado. Representa a energia masculina.

OBSIDIANA

Pedra do Aventureiro. Estimula o desejo de viajar e ver novos horizontes. Ajuda a esquecer amores.

ÔNIX

Pedra do Poder e da Autoconfiança. Faz bem aos ossos e dentes. Equilibra o corpo e a mente.

CITRINO

Pedra da Fortuna e do Equilíbrio Físico-Mental. Atrai riquezas, elimina o medo e a angústia. Melhora a digestão.

CRISTAL

Pedra da Energia, Equilíbrio e Harmonia. Age como purificador. Desbloqueia os chakras.

SODALITA

Pedra da Sabedoria, Coragem e Razão. Fortalece o metabolismo e sistema linfático. Acalma e purifica a mente.

JASPE VERMELHO

Pedra da Saúde. Ativa e melhora o desempenho sexual da pessoa. Representa o elemento terra.

PIRITA

Pedra da Inspiração. Melhora a capacidade mental, atrai dinheiro para quem a usa. Reduz a ansiedade.

CALCITA

Pedra da Paz. Amplia a memória. Aguça a mente. Alivia as tensões e reduz o stress.

JASPE ZEBRA

Pedra da Saúde. Sua grande fonte de energia nos liga com a ampla energia da Terra, favorecendo no tratamento das doenças do corpo físico.

JASPE BRECHADO

Pedra utilizada no tratamento de doenças da bexiga, fígado e circulação do sangue. Incentiva o sentido do olfato.

Se por acaso, muito por acaso, ele por qui passar, fará o comentário: "e então as pedras não estão relacionadas com os signos?".  Estão, pois. Mas isso ficará para um próximo post.

sinto-me: bem e até alegre...
escrito por Eusinha às 15:49

link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

.mais sobre o meu "eu"

.pesquisar no meu cantinho

 

.Novembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.escritos recentes

. Breves, muito breves

. Alguém lhe pode dizer que...

. Coisas boas da vida... pe...

. Como "ganhei" um pézinho ...

. Já é altura da sorte muda...

. A quase normalidade

. Trissomia 13 ou Sindrome ...

. Stanley Jordan

. O descanso da Guerreira

. O Poder das Pedras

.coisas que eu já escrevi

.tags

. todas as tags

.favorito

. De dois em dois o caracol...

. Como irritar o signo de …

. O que alguém escreveu sob...

. Saudade

. Pensamento (meu) sobre o ...

. Paixão Motard

. DEDICADO A TI; AMIGA

. Sinto falta

. Abraço

. Sim...

blogs SAPO

.subscrever feeds