De Manuel José a 1 de Junho de 2007 às 15:17
Olá Eusinha.
O Amor está em nós, o Amor está dentro de nós.
Só temos que deixar entrar em nós o aroma suave do Amor, a ternura delicada do Amor, a subtileza das delícias do Amor.
Sim quantas vezes "eu quiz um beijo teu e tu simplesmente me ignoraste", "quantas vezes eu quiz apenas um abraço teu e tu simplesmente me ignoraste", quantas vezes te olhava deitada na cama deliciando-me com o teu rosto bregeiro e tu simplesmente me ignoraste", e quantas vezes eu te quiz amar e tu simplesmente me dizias que estavas ocupada, e quantas vezes ...
O tempo esse maravilhoso tempo que deixámos para trás perdeu-se e já não volta. Ficam apenas as recordações daquilo que não fizemos e o que poderíamos ter feito, mas esse tempo desvaneceu-se. Agora é com desalento que procuramos o que não temos e buscamos nas angústias o prazer de ter aquilo que mais desejamos, que é o Amor. Agora, procuramos no movimento à nossa volta encontrar ou perceber os sinais do tempo que nos façam felizes, buscado a doçura de um Amor que queremos encontar e ter na nossa cabeceira, com o calor e o desejo de ser um só.
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.