Quarta-feira, 15 de Agosto de 2007

Ao meu amigo Zé

A tranquilidade  do meu alpendre, hoje, não está completa.  Até porque, hoje, eu também não estou completa. Falta-me uma peça... Procurei-a por todo o lado.  Não a encontrei. Devo tê-la deixado fugir, por entre os dedos, como fiz com os pequenos grãos de areia, que ontem ao cair da tarde, deixei ficar na praia do Furadouro.

Tenho saudades tuas, Zé. Que aborrecido teres ido para o Brasil. Hoje, apetecia-me passear na "tua" praia, assistir ao pôr do sol, na tua varanda, entre um copo de vinho verde gelado e uma gargalhada, em memória dos bons velhos tempos.

Sei que aí estás bem e és feliz, mas, o meu  lado egoísta gostaria de te ter aqui comigo.

Um beijinho, meu querido amigo.
sinto-me: fastasma de mim
escrito por Eusinha às 17:39

link do post | comentar | favorito

.mais sobre o meu "eu"

.pesquisar no meu cantinho

 

.Novembro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.escritos recentes

. Cansa-me o egoísmo

. Apetece-me dizer um palav...

. Bom dia! E um sorriso.

. Entre partir e ficar

. ...

. OBRIGADA, Bernardo Sasset...

. Cesária Évora - a outra f...

. Breves

. Sentir pena ou vontade de...

. Quereres

.coisas que eu já escrevi

.tags

. todas as tags

.favorito

. De dois em dois o caracol...

. Como irritar o signo de …

. O que alguém escreveu sob...

. Saudade

. Pensamento (meu) sobre o ...

. Paixão Motard

. DEDICADO A TI; AMIGA

. Sinto falta

. Abraço

. Sim...

blogs SAPO

.subscrever feeds