5 comentários:
De Tovi a 2 de Agosto de 2009 às 15:46
Longe vão os anos finais da década de sessenta (de século passado) em que “vadiei” pelas margens da cidade onde o Mondego sussurra à noite em segredo, histórias de amor que ouviu, reveladas no Penedo… E ainda me doem os costados das bastonadas da polícia, à ordem do Ministro da Educação Nacional da altura, José Hermano Saraiva, pelo que nunca lhe perdoarei… Mil anos que eu viva.
De Armando Correia a 3 de Agosto de 2009 às 03:28
Tu mereces ouvir isto:

http://www.youtube.com/watch?v=7R6Cf70_eMc
De Armando Correia a 3 de Agosto de 2009 às 03:31
http://www.youtube.com/watch?v=f3WGttZdksg
De Armando Correia a 3 de Agosto de 2009 às 03:48
Canto noite fora, alma dentro,
sinto que a Coimbra me entrego,
tempos de oiro leva-os o vento,
minhas mágoas o Mondego.

Eis que chega a hora de partir,
hora derradeira do adeus!
Levo, na memória, risos, prantos, histórias,
coisas que não esqueço.
Peço só poder voltar.

Choro este sonho que se acaba,
sonho de que acordo, triste fado,
dos meus ombros solta-se a capa,
dos meus olhos a saudade!
De Armando Correia a 3 de Agosto de 2009 às 03:51
Em cima a letra da balada de despedida da TMUC

Comentar post